19 Comentários:

Débora disse...

Adorei esse post! Gostaria de fazer uma pergunta a Joana... sempre ouço falar que é normal cairem até 100 fios de cabelo por dia. Mas penso que se eu perder essa quantidade toda de fio por dia, até crescer mais irei ficar com muito pouco volume!

Anónimo disse...

Sem dúvida um post simples e elucidativo.
Isa, a última vez que cortei o cabelo era quarto crescente, o que é certo é que as minhas colegas dizem que o cabelo cresceu bastante. Mas com também aplico uma vez por semana o Pytopolléine, não sei se será as duas coisas juntas a fazerem efeito.

Bjos
Cristina Esteves

Anónimo disse...

E se hidratarmos muito ele cai? Por causa o peso que a hidratação faz...

Joana Nobre disse...

Oi Débora!
Obrigada pela sua questão. Vamos fazer as contas.
Nós nascemos com cerca de 100 a 150.000 folículos de cabelo no couro cabeludo (daqui podemos logo concluir que alguns de nós nascemos com mais cabelo que outros).
O ciclo de vida de um cabelo tem 3 fases principais: anagénese (crescimento propriamente dito), catagénese (paragem de crescimento) e telogénese (desprendimento e queda).
Numa cabeleira saudável, cerca de 90% dos cabelos estão a crescer (em anagénese) e 10% a cair (em telogénese).
A queda normal diária de cabelos tem relação direta com o número total dos mesmos, e com a duração da anagénese.
Admitindo que uma pessoa tem em média 100.000 fios de cabelo e uma anagénese de 3 anos, ou seja, troca cerca de 100.000 fios a cada 1000 dias, terá uma perda de 100 cabelos diária.
(Se a pessoa tiver mais do que 100.000 cabelos, com o mesmo tempo de fase de crescimento, ela terá uma maior perda diária.)
Média = queda 100 cabelos/dia
Felizmente, cada cabelo tem um ciclo de vida que é independente do cabelo vizinho. Isto significa que há sempre cabelo a nascer e sempre cabelo a cair. Não somos como alguns animais que fazem a chamada «muda do pelo». (É exemplo a raposa e daí o nome da doença - alopecia - do grego alopexia de alópex que significa raposa )
Quando há um aumento do número de cabelos que entram na fase de queda (o chamado Eflúvio telogénico, que nos acontece por exemplo no Outono... e isto não é um mito!) notamos uma cabeleira menos densa e volumosa. Devemos sim fazer o tratamento antiqueda, com o objetivo de promover uma anagénese o mais longa possível e travar a entrada dos cabelos na telogénese. Nenhum antiqueda cola os cabelos ao couro cabeludo. Por este motivo, os cabelos que já tiverem entrado na fase de queda, caem mesmo! Prevenir é mesmo importante!

Joana Nobre disse...

Olá Isa!
Nem o quarto crescente faz crescer mais depressa, nem a lua cheia faz crescer mais volumoso. Não há qualquer evidência científica que comprove que as fases da lua influenciam a forma de crescimento do cabelo.
Muito obrigada pela sua questão!

Joana Nobre disse...

O peso da hidratação nunca é suficiente para causar queda ou até quebra nos cabelos. Mesmo um cabelo fino e quebradiço pode e deve usar condicionadores ou cremes de pontas hidratantes. Atualmente, há no mercado produtos de hidratação próprios para estes cabelos e que são, sem dúvida, bons cuidados diários. Para uma haste mais bonita por mais tempo!

Anónimo disse...

Olá! Vi esses dias uma técnica chamada no-poo e low poo, que implica no não uso de shampoo, e a utilização somente de coisas naturais. Vi também uma linha da Redken chamada Nature`s rescue que diz não conter parabenos, silicones e sulfactantes. Esses elementos vistos como vilões (principalmente os sulfatos) são mesmo ruins para o cabelo? Obrigada!

Cat disse...

Gostei muito! Já tinha exorcizado esses mitos mas é sempre bom ler algo dito pelos especialistas! *****

Joana Nobre disse...

Olá Rita!
Para a poder ajudar precisava de lhe colocar algumas questões. Para isso, pedia-lhe que entrasse em contacto comigo através do email: joana.nobre@alesgroupe.pt. Parece-lhe bem? Fico a aguardar. Muito obrigada!

Anónimo disse...

Rita, a bel tem milhoes de post sobre a queda de cabelo! Eu usei vários produtos de que ela fala aqui e a minha queda parou (nioxin, phytopolleine, phytophanere e minoxidil).

RRRoupa disse...

Adorei o post! Sou viciada em tratamentos, artigos, etc., tudo o que tenha a ver com cabelos :) Desde que comecei a fazer um alisamento há alguns anos (X-Tenso da L'oreal) que fiquei muito mais atenta!

http://rrroupaonline.blogspot.pt/

Anónimo disse...

Olá,

A minha questão é muito simples e provavel/ básica...
Tendo em conta que a haste do cabelo está morta....De que vale colocar máscaras e condicionadores? Se está morta, qual é, efectivamente, a sua capacidade regeneradora?
Obrigada.

FF

Joana Nobre disse...

Boa tarde FF!
Colocou uma excelente questão e nada básica :)
A verdade é que a haste está morta e por isso mesmo, não se autorrepara. Isto significa que se não usar máscaras, condicionadores, cremes de pontas, acabará por danificar a haste capilar muito precocemente. Os produtos que existem no mercado, do mais simples ao mais complexo, acabam por ajudar e muito na tarefa de preservação do bom estado das hastes capilares. Há produtos que são verdadeiras proezas tecnológicas: exemplo as linhas com queratina vegetal, ácidos hialurónicos, manteigas vegetais... Sem dúvida que são produtos essenciais, principalmente para quem gosta de ter um cabelo comprido e bonito!
Muito obrigada pela sua questão!

Letícia Cavallari Medina disse...

Amei o post =)
E adorei a comparação com as árvores! Até porque nesse mito eu acreditava...

Enviar um comentário